O dia em que fiquei sozinho pela primeira vez

Um dos sonhos em comum de todas as crianças, principalmente quando se tem apenas uma televisão na casa, é de ficar sozinho para poder ter acesso livre ao que quiser assistir ou ao que quiser jogar.
 
Estive muito perto de realizar esse sonho quando pequeno… Se não fosse pelos acontecimentos nos primeiros minutos sozinho em casa.

Minha casa era composta por uma sala/quarto, corredor que dava para a cozinha, cozinha e banheiro. Isso no térreo. No andar de cima havia um cômodo que nunca foi terminado, e todo mundo achava aquele lugar mal assombrado por se sentirem mal ou sentirem que algo surgiria na frente deles a qualquer momento. Para ir até esse cômodo você tinha que subir uma escada que ficava na sala.
 
Minha família todinha ia sair à noite, se não me engano era um evento de mulheres, como eu era o único menino em casa, não pude ir e falaram que eu poderia ficar em casa jogando vídeo game (há tempos eu sonhava com isso). Fique muito animado, afinal de contas, conseguiria jogar super mário até enjoar.
 
Aproximadamente às 20 horas minha família se despediu e saiu. Sem esperar mais nenhum minuto já estava ligando o super nintendo na televisão. Aquilo era o auge da felicidade para mim rs.
 
Liguei o vídeo game, assoprei a fita e coloquei no super nintendo. O jogo carregou, sentei perto da escada que dava para o andar de cima e comecei a jogar. Não havia passado nem o primeiro castelo quando o tempo mudou do nada. Uma noite com céu limpo se transformou numa noite com nuvens carregadas e fortes ventos fazendo barulhos estranhos no quintal de casa. Mas quem liga, né? Estava muito entretido jogando Mário dentro de casa para me preocupar com barulhinho de vento fora de casa.
 
Entretanto, acredito que, seja lá o que foi que causou essa mudança repentina, tenha lido minha mente. No exato momento em que tentei me acalmar pensando que era apenas um vento bobo, o armário da cozinha fez um barulho tão forte de como se alguém tivesse aberto a porta e fechado com tudo. Naquele momento já tinha percebido que a noite de jogatina foi estragada.
 
Já morrendo de medo depois de um susto que me fez arrepiar até os cabelos do dedão do pé, pausei o jogo e fiquei olhando fixamente em direção ao corredor que dava para a cozinha segurando o joystick na mão. Mas por mais que o barulho tenha vindo da cozinha, acredito que devesse mesmo é ter ficado de olho na escada. 
 
Primeiro começo a ouvir uma música tipo aquelas caixinhas de jóias vindo do andar de cima, depois comecei a ouvir passos e logo alguém descendo as escadas bem lentamente e pisando bem firme no chão. Nesse momento já estava de pé perto da porta pra sair correndo de casa. Mas desgraça nunca vem sozinha. No exato momento em que coloquei a mão na maçaneta da porta, um gato surgiu do nada e grudou na tela da porta miando loucamente. Nunca dei um grito tão alto na minha vida. Por mais que o gato tivesse me assustado, abri a porta e fui correndo para a frente de casa. 
 
Fiquei olhando minha casa do portão, até que as lâmpadas de casa começaram a piscar, e entre um flash de luz e outro, avisto um vulto de uma menina me olhando da porta de casa. Só tive coragem de entrar em casa novamente quando minha família chegou. E ainda levei xingo por estar na rua depois da meia noite e todo molhado, porque para ajudar, começou a chover muito forte… Sim, esperei quase 4 horas debaixo de chuva na rua até eles voltarem. Nunca mais subi no andar de cima de casa e só fui aceitar ficar sozinho de novo em casa depois que fiz 14 anos.

2 thoughts on “O dia em que fiquei sozinho pela primeira vez”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *