Relato do espírito no banheiro

Quem enviou este relato foi Rosana do interior de São Paulo.

Olá, Marcos, tudo bem? Espero que sim.

O que vou te contar aconteceu comigo no começo de maio.

Era uma noite muito fria quando fui dormir. Me enfiei debaixo de muitas cobertas e logo peguei no sono. Durante o sono, tive um pesadelo muito estranho. Sonhei que estava fora do meu corpo, me olhando de cima enquanto dormia e vi que tinha uma garotinha parada de pé do meu lado. Após uns minutos parada ela segurou meu braço, começou a apertar e a rir de forma muito assombrosa. A risada da menina foi mudando de tom, até que parecia a risada de um homem de 50 anos. Era uma risada muito maligna mesmo.

Depois de vários segundos que pareciam eternos ouvindo aquela risada horrível, eu acordei completamente suada. Embora ainda estivesse muito frio, toda minha cama, meu travesseio e minhas roupas estavam encharcadas de suor. 

Levantei correndo para tomar um banho. Embora muito assustada com o que tinha acabado de sonhar, se tem algo que gosto menos do que pesadelos, e ficar suada, acho muito nojento. 

Peguei uma troca de roupa, fui ao banheiro, deixei o chuveiro esquentando, me despi e entrei debaixo do chuveiro. Estava tão frio que tive que deixar o chuveiro bem quente. Até hoje tento entender como pude acordar tão suada.

Após alguns minutos debaixo daquela deliciosa água quente, comecei a relembrar daquele meu sonho horrível. Por que sonhei com aquilo? Quem era aquela menina assustadora? Será que foi o sonho que me fez suar tanto assim?

O tempo foi passando, eu continuei debaixo do chuveiro e o espelho que tenho no box do banheiro foi embaçando. É um espelho bem grande, ocupa quase toda a parede do canto do box. Pelo menos era um espelho bem grande até esse dia.

Tentei deixar pra lá o sonho que eu tive e comecei a lavar o cabelo. Evito lavar o cabelo à noite por demorar para secar, mas ele já estava muito molhado de suor, então não tive muitas escolhas.

Após terminar de lavar o cabelo, desliguei o chuveiro, peguei um pente e comecei a pentear o cabelo dentro do box mesmo, pois estava mais quentinho do que do lado de fora por causa do vapor da água. Ao terminar de pentear uma parte, fui passar a mão em uma parte do espelho para que eu pudesse me enxergar, já que ele estava todo embaçado por causa do vapor.

Ao passar a mão, consegui enxergar parte do meu rosto, mas havia algo diferente um pouco atrás de mim. Dei um pequeno grito e olhei para trás assustada. Não havia nada, só podia ser algo da minha imaginação, talvez ainda estivesse um pouco impressionada com o sonho que tive. Ao olhar para frente de novo, vi um vulto passando atrás de mim pela parte embaçada do espelho. Novamente olho para trás muito assustada. Não era possível que eu estivesse imaginando coisas, aquilo tinha sido muito real. Novamente não havia nada. Até que decidi limpar o resto do espelho. Assim que limpei a parte do meio do espelho, enxerguei uma criatura horrenda sorrindo pra mim. 

Era a menina com a qual eu havia sonhado. Ela tinha os dentes pretos, pele podre e machucada, cabelos com falhas, unhas grandes e afiadas, sem contar os olhos completamente negros e profundos, e no lugar do nariz havia um buraco cheio de vermes. Naquele momento dei um baita grito, e assim que gritei a luz do banheiro se apagou, senti algo agarrando meu braço e ouvi uma risada maléfica. Depois disso só lembro da minha mãe me acordando no banheiro pois eu havia desmaiado no box. 

Ao acordar conto a ela o que aconteceu, ela disse que só me ouviu gritando e foi correndo ver o que tinha acontecido, aí quando chegou no banheiro me viu desmaiada no box.

Minha mãe estava muito assustada. Ela me ajudou a levantar segurando meus braços, mas senti uma dor no braço esquerdo, ao reclamar de dor, olho para o braço e vejo marcas pretas no meu braço, marcas que lembravam dedos de criança.

Ao falar pra ela que só poderia ter sido a menina que eu tinha visto, ouvimos uma risada infantil vindo da janela do banheiro. Nós duas saímos correndo para o quarto onde meu pai estava e o acordamos. Então decidimos ligar para um padre amigo da família para pedir que ele fosse lá fazer uma oração. 

Como o padre morava perto, em 20 minutos ele estava em casa. Pedimos desculpas por incomodá-lo tão tarde e contamos para ele tudo o que havia acontecido, sobre meu sonho, sobre o episódio no banheiro enquanto penteava o cabelo e quando minha mãe me encontrou desmaiada. Ele disse que tinha sentido algo estranho mesmo quando entrou em casa e então começamos uma oração. 

No meio da oração começamos a ouvir a risada da menina novamente, e quanto mais orávamos, mais a risada parecia estar perto, e quando chegou bem perto mudou para a risada de homem novamente. Neste momento já estava me tremendo de medo novamente. O padre então expulsou qualquer espírito maligno que estivesse perto da gente. Assim que ele expulsou, ouvimos o espelho do banheiro quebrar e um grito horripilante que foi diminuindo gradativamente.

Quando já não se ouvia mais nenhum grito, fomos ao banheiro para ver o que tinha acontecido. Ao entrarmos, vimos o espelho completamente quebrado. Mas o pior nem era isso. Entre os cacos de vidro, vimos vários vermes se rastejando, os mesmos vermes que estavam no buraco do nariz da garota que vi.

Limpamos o banheiro, o padre foi embora, e desde então não aconteceu mais nada de estranho em casa. E espero que nunca mais aconteça rs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *