Visita do além

O nome da pessoa que nos contou este relato não será revelado e o nome dos personagens serão alterados para manter o anonimato de todos os envolvidos devido ao grande trauma causado à família na época do acontecimento.



Poucos dias após ter meu segundo filho, uma tia muito querida havia falecido. 

Esta tia, chamada Cláudia, morava em outra cidade e estava muito ansiosa para conhecer seu sobrinho-neto.

Após 3 dias internada, assim que saí do hospital, recebi uma ligação da cidade desta tia e fui informada que ela havia acabado de falecer devido a um ataque cardíaco. Foi uma notícia muito chocante para nós, afinal de contas, ela não possuía nenhum problema de saúde aparente.

Uma viagem que era para ter sido feita para dar as boas vindas a um novo membro da família, se transformou em uma despedida de um ente querido.

Chegamos à cidade um dia antes do velório e ficamos alocados na casa de minha falecida tia. 

Por termos chegado muito tarde e meu tio estar muito abalado com sua perda recente, rapidamente fomos nos acomodar no quarto de hóspedes.

Estava eu, meu marido, meu filho recém nascido e nossa filha mais velha de 6 anos. 

Estávamos todos cansados, então decidimos ir dormir. Deixei a porta entreaberta para que pudesse entrar um pouco de luz para minha filha que tinha medo de escuro, deitei o recém nascido entre mim e meu esposo e rapidamente pegamos no sono.

Ainda bem sonolenta, acordo com latidos de cachorro dentro do quarto. Ao abrir os olhos, percebo que o cachorrinho dos meus tios havia entrado no quarto e estava latindo para o canto da cama. Ao me virar para ver para o quê ele estava latindo, me deparo com uma silhueta feminina parada de pé próxima do meu marido e de meu filho.

Fico completamente paralisada de medo ao ver aquela sombra que aos poucos se aproximava cada vez mais do meu filho. Ao chegar bem perto, a ponto de encostar nas perninhas dele, a sombra diz: “Olá, Júlia, eu vim conhecer seu filho”. 

Neste momento levantei gritando para o meu marido e acendi rapidamente a luz. Assim que acendi a luz consegui enxergar de relance minha tia usando um vestido branco longo, que em milésimos de segundos sumiu diante dos meus olhos.

Meu marido acorda instantaneamente após o sumiço de minha tia e me pergunta o que aconteceu. Conto a ele e ele diz que só poderia ter sonhado. O mais engraçado de tudo isso é que em nenhum momento nenhuma das duas crianças acordaram. Nem com o latido do cachorro e nem com o grito que dei.

Sei exatamente o que vi, mas decido me deitar e tentar pegar no sono novamente. Definitivamente não consegui dormir, mas, graças a Deus, não aconteceu mais nada naquela noite.

Ao amanhecer, levantamos, nos arrumamos e fomos para o velório juntamente com meu tio. Ao chegarmos no local, aguardamos a chegada do corpo.

Após aproximadamente uma hora de espera o caixão da minha tia foi posicionado em uma das salas do velório, e ao abrirem o caixão vi minha tia utilizando exatamente o mesmo vestido que havia visto na noite anterior. Muito assustada, evitei ao máximo ficar próxima da minha tia naquele velório. Esta experiência foi, de longe, a mais assustadora que já vivi e até hoje me arrepio inteira toda vez que lembro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *