Borley: O lugar mais mal assombrado da Inglaterra

Antes mesmo de Borley receber este nome e se tornar um povoado na Grã-Bretanha, existia uma casa feita de pedra que supostamente fora construída na idade média.

Anos mais tarde esta casa se tornou um mosteiro que, por sua vez, se tornou uma paróquia por volta de 1862.

A paróquia foi construída em 1862, a pedido do reverendo Dawson Henry Ellis. 

O reverendo iria assumir a administração de uma paróquia local e, por isso, estava à procura de um lar para sua família. A paróquia serviria de lar para eles.

Entretanto, com sua chegada, coisas estranhas começaram a ocorrer no local.

As filhas e diversos outros fiéis começaram a enxergar aparições pela paróquia. Uma delas, e a mais assombrosa, era a aparição de uma carruagem conduzida por um rapaz sem cabeça. Além do cavaleiro sem cabeça, várias pessoas relatavam avistar uma mulher caminhando pelos corredores da igreja, que sumia quando abordada.

Além disso, há relatos de um crânio que aparentava ser de alguém jovem encontrado embrulhado em plásticos, soar de sinos ouvidos sem haver sinos, luzes estranhas surgindo pelas janelas e choros e gemidos ouvidos com frequência pelos membros da paróquia.

Na época, as perturbações foram classificadas como obras demoníacas que estavam tentando “afastar” as famílias cristãs que moravam no local.

Os fenômenos foram “tolerados” até 1928. Após o reverendo Dawson e sua família deixarem o local, o reverendo Eric Guy Smith assumiu a paróquia e decidiu entrar em contato com uma associação de pesquisa psíquica. Além de procurar ajuda especializada, também foi convidado um repórter para cobrir a história da paróquia e relatar sua experiência ao público, que estava bem curioso.

Sem respostas sensatas, dois anos mais tarde um famoso pesquisador chamado Harry Price alugou a paróquia durante 10 anos para tentar capturar todo e qualquer tipo de fenômeno paranormal que conseguisse. Em 1940 Harry publicou um livro chamado “A casa mais mal-assombrada da Inglaterra: Dez anos de pesquisas na paróquia de Borley”.

Misteriosamente, em 1939, a paróquia foi incendiada.

Hipótese

Uma possível explicação para os acontecimentos deste recinto religioso é uma lenda surgida no século 14. Ela diz que um monge e uma freira acabaram caindo em tentação e consumaram uma relação sexual, algo estritamente proibido na igreja católica.

Ao descobrirem o romance dos dois, a igreja decidiu puni-los. O monge foi enforcado em público, a freira foi pendurada nas paredes do mosteiro e o cavaleiro que realizou o transporte dos dois foi cruelmente decapitado.

Isso explicaria as aparições aos redores da igreja. Talvez sejam os espíritos dessas pessoas mortas precocemente. Ou talvez seja um espírito inumano tentando atormentar os cristãos que frequentavam o local.

 

Na sua opinião, eram espíritos inumanos ou humanos?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *