O espírito consolador

Este relato foi contado por uma tia que mora em Sorocaba-SP.

Este é um relato real e que aconteceu recentemente com esta tia.

Ultimamente, temos ouvido e visto muitas coisas estranhas em casa. É comum ouvirmos alguém de casa nos chamando mesmo quando não estão lá. Ou ver a pessoa andar pela casa sabendo que ela não está.

Mas semana passada foi a pior. Algo muito agonizante aconteceu.

Estava dormindo e de repente acordo de madrugada. Não consigo me mexer e nem falar, só consegui enxergar um vulto preto se aproximando da cama da sua bisavó. Esta sombra sentou ao lado dos pés dela e começou a acariciar seus pés. Era como se acariciasse com pena, com um certo dó, como se quisesse consolar sua bisavó.

Enquanto avistava esta sombra acariciando sua bisavó, tentava incessantemente gritar para acordá-la, mas era impossível se mexer ou até mesmo falar. Até que após vários minutos de agonia esta sombra se levanta e começa a flutuar. Começa a subir pela parede até desaparecer completamente.

Ao mesmo tempo em que o vulto ia sumindo, minhas coordenações motoras iam se recuperando. Já conseguia me mover e falar novamente. Entretanto, para evitar assustar sua bisavó, decidi não contar isso a ela. Estou contando hoje pois acredito que não veremos esta sombra novamente. 

Só não sei dizer se aquela caricia era um forma de demonstrar pena ou se era uma despedida. Muito menos consigo imaginar o que pudera ser este vulto.

 

E aí povo assustado? Já passaram por isso? Conhecem alguém que já passou por isso? Será que era um espírito bom ou ruim? Qual será a mensagem que este vulto estava querendo passar? Fantasmas também tem poder para paralisar um ser-humano?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *