O espírito da sala de raio-x

 

Este relato foi contado por Cláudio.

É comum que ocorram muitas mortes em hospitais, logo, é sabido que muitos espíritos vagam pelos corredores destes lugares. Seja até encontrar seu “caminho” para um novo lugar ou até mesmo permanecendo por mais tempo, assombrando funcionários, pacientes e acompanhantes.

O relato

Tenho muitos parentes que trabalhavam e trabalham até hoje na área da saúde.

Um dia fui visitar meu tio no hospital em que trabalhava, já era quase fim de expediente então não iria atrapalhá-lo. Este tio era técnico em radiologia, realizava os exames de raio-x dos pacientes.

Era comum contarem a ele que presenciavam espíritos ou vultos brancos rondando a sala de raio-x, mas ele nunca acreditara, achava que era apenas coisa da imaginação de quem contava ou até mesmo uma forma de tentarem colocar medo nele.

Neste dia em que fui até o hospital, fiquei na sala de raio-x com ele. Fiquei próximo ao equipamento de raio-x. Estava distraído olhando para baixo enquanto conversava. Ele foi atrás da parede (onde estava os equipamentos que realizavam os exames) para imprimir um filme de um paciente. Enquanto ele fazia o trabalho dele, continuava conversando próximo da máquina.

Após um tempo de conversa, percebo ele vindo em direção à máquina e dou espaço para que ele pudesse passar. Levanto os olhos um pouco e o enxergo de jaleco branco manipulando o equipamento de raio-x. Neste momento faço uma pergunta, mas ele responde do outro lado da parede. Olho assustado na direção de onde vinha sua voz e viro de volta para onde estava o homem de jaleco branco com quem estava conversando. O homem havia sumido.

Meu tio sai de trás da parede, me vê pálido e assustado e pergunta o que tinha acontecido. Conto a ele:

– Se você está aí, com quem eu estava conversando aqui? Tinha um homem de jaleco branco aqui mexendo na máquina. Eu estava conversando com ele achando que era você.

Meu tio fica um pouco assustado e fala que era impossível, pois estávamos sozinhos na sala, mas que já havia ouvido de seus colegas sobre um suposto fantasma de jaleco branco.

Neste momento chegou um colega de trabalho dele que iria o substituir no final do turno.

Meu tio fala para ele:

– Fulano, o Cláudio viu a mesma coisa que você falou que viu outro dia.

Ele reponde:

– Falei pra você! Só você que não viu até agora.

Fui embora com meu tio e contei à minha tia sobre o que tinha acontecido, afinal de contas, ela iria começar a trabalhar no mesmo hospital como recepcionista na semana seguinte.

Como era de se esperar, ela não acreditou no que eu disse. Entretanto, alguns dias após iniciar no novo emprego, colocaram-na para trabalhar no turno da noite.

Após alguns dias de trabalho ela chegou contando que presenciou diversas coisas “anormais” acontecendo pelo hospital, principalmente de madrugada…

Continuação…

Clique aqui para ver a continuação deste relato.

One thought on “O espírito da sala de raio-x”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *