Lenda urbana: A fantasma caroneira

Essa lenda urbana brasileira possui diversas versões. Vou contar uma que achei muito interessante e assustadora.

Era aproximadamente meia noite. Um rapaz estava dirigindo pela estrada quando avista uma mulher muito bonita e bem vestida acenando para conseguir uma carona.

Ele estaciona em frente a mulher e pergunta para onde ela está indo. A mulher responde que está indo para uma cidade próxima dali.

Apesar de ser um pouco contra mão de seu destino, o motorista decide dar a carona. Além de ser uma mulher e estar sozinha aquelas horas no meio da estrada, ela estava grávida. Ele não iria conseguir dormir direito sem saber se aquela mulher havia conseguido chegar segura em sua casa.

Ela entra no carro e ele começa a dirigir rumo ao endereço passado por ela. Era uma mulher muito calada, respondia com poucas palavras todas as perguntas feitas a ela.

Após alguns minutos dirigindo, eles chegam ao destino informado pela mulher. O endereço deu no muro de um cemitério. Ele se virou perguntando a mulher:

– Moça, estamos no lugar correto? Isso é um cemitério.

Ao virar completamente e olhar para o banco de trás, que era onde a mulher estava, ele não vê ninguém. A mulher simplesmente tinha desaparecido.

Preocupado, ele liga para a polícia para informar que a mulher a qual havia dado carona tinha sumido do carro. A atendente pergunta o endereço e logo após ele passar, recebe uma resposta que não esperava:

– Senhor, trotes são considerados crimes e você ainda ocupa uma linha que poderia estar sendo usada por alguém que realmente estivesse precisando.

E desligou o telefone.

Neste momento, passa um senhor que percebe o desespero do rapaz e pergunta o que aconteceu. Após respondê-lo o senhor fala que a mulher a qual o motorista deu carona é uma mulher que morreu há 10 anos, e fala que muitos outros motoristas dão carona para esta mulher todos os anos e ficam perplexos com o desaparecimento repentino dela de dentro de seus carros. Ainda fala que a mulher informa a eles o endereço deste cemitério, pois é onde ela está enterrada.

O motorista não acredita mas vai embora mesmo assim, afinal de contas, já era bem tarde e sua família já devia estar preocupada.

Ele não consegue tirar aquela mulher da cabeça, muito menos consegue esquecer da história contada pelo senhor que encontrou na rua. Então decide voltar ao cemitério em um horário que estivesse aberto.

Chegando no cemitério ele começa a procurar freneticamente por fotos que se assemelham a mulher a qual tinha dado carona na noite anterior. Após vários minutos de procura, já se sentindo um tolo por estar mesmo procurando o túmulo de uma mulher que ele tinha certeza de que estava viva, ele se depara com o túmulo de uma mulher, a mesma mulher que ele havia dado carona.  

Ele fica olhando fixamente para a foto do túmulo da mulher, não conseguia acreditar que isso realmente pudesse ser real.

Após muito tempo encarando o retrato daquele pobre moça, um funcionário do cemitério chega até ele e pergunta se ele conhecia a mulher. Ele responde que sim, que havia dado carona a ela na noite anterior, mas que ela tinha sumido do carro ao chegarem no cemitério. Então o funcionário conta a ele que ele não foi o primeiro a dar carona ao fantasma da mulher, e que durante a noite no cemitério, ainda é possível ouvir choros de criança vindo do túmulo dela, já que estava grávida quando morreu atropelada pedindo carona na rodovia a qual todos falam que pegaram ela para dar carona.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *