O fantasma que salvou minha namorada

Este relato foi contado por Carlos, de Santo Antônio de Posse-SP.

Sempre fui muito cético. Nunca fui de acreditar em fantasmas, espíritos, demônios. O sobrenatural sempre foi algo da imaginação das pessoas. Sempre que me falavam que haviam visto algo, logo desdenhava e ignorava a pessoa, pois para mim aquilo era somente uma forma de chamar a atenção… Até começar a namorar.

Conheci uma garota que morava perto de casa, começamos a namorar e, após 1 ano de namoro, ela se mudou para outro bairro.

Era uma casa mais simples, pois devido às condições financeiras da família, não puderam mais pagar o aluguel da casa em que viviam.

Nesta casa, as telhas eram de amianto que eram seguradas por pilastras de madeira. Não existia uma laje.

Os antigos moradores se mudaram após sua filha se suicidar na casa. Os pais da minha namorada não pediram detalhes de como foi o suicídio. Por mais triste que tenha sido o caso, isso fez com que o preço do aluguel fosse reduzido, já que as pessoas são meio resistentes a alugar casas onde ocorreram mortes, principalmente de forma tão trágica.

Certa vez, estava com minha namorada na garagem desta “nova” casa. Estávamos nos abraçando, ela encostada no carro do pai dela e eu olhando na direção do carro. Estava muito frio, ficamos abraçados por vários minutos.

Como o carro era preto e estava bem polido, conseguia enxergar bem tudo o que estava atrás de mim, quando de repente vejo de relance no reflexo do carro alguém passando atrás de mim. Jurava que vi uma pessoa de cabelo comprido, um pouco menor que eu passar atrás com o que parecia ser uma corda enrolada no pescoço e uma ponta arrastando no chão. Rapidamente soltei minha namorada,olhei para trás assustado e perguntei se ela havia visto algo. Ela disse que não e perguntou o que eu tinha visto. Disse a ela que não era nada, que só podia ser minha imaginação pregando peças.

Ao ir embora, fiquei pensando por muito tempo no que eu tinha visto. Cheguei a uma resposta sensata: Só estava imaginando coisas. Apesar de ser cético, qualquer um ficaria impressionado ao saber que a casa onde você está foi cenário de um suicídio de uma garota tão jovem.

No dia seguinte, levei uma troca de roupa para a casa da minha namorada. Iria dormir lá, pois os pais dela foram viajar e pediram que eu fizesse companhia para ela neste período em que estivessem fora.

Passamos um dia normal. Ao anoitecer, colocamos o colchão na sala para que pudéssemos dormir assistindo algum filme. Já era aproximadamente 10 horas da noite quando decidimos desligar a televisão e ir dormir.

Estava com uma insônia muito estranha. Normalmente pego no sono em questão de segundos. Ao olhar no relógio, já haviam se passado 2 horas que estava tentando pegar no sono. Decido então me deitar virado de barriga para cima e ficar encarando o teto. Após alguns minutos começo a ouvir um barulho estranho. Um barulho de como se tivesse algo pesado balançando pendurado em uma corda. Olho na direção do barulho, e vejo uma sombra de uma pessoa pendurada pelo pescoço em uma corda presa em uma das pilastras de madeira que seguravam as telhas. Muito assustado, pego meu celular, ligo a lanterna e aponto na direção da sombra. Não havia nada, e o barulho também havia cessado.

Este gif descreve quase que perfeitamente o que eu vi:

Novamente penso que estava imaginando coisas. Estava muito cansado e era muito tarde, meu mal definitivamente era sono. Tento dormir novamente, desta vez com sucesso.

Acordo do nada, isso era outra coisa que nunca tinha me acontecido. Ao acordar, tento me mexer e não consigo. Só consigo olhar para cima e movimentar os olhos. Minha namorada já não estava do meu lado na cama. Logo começo a ouvir novamente aquele barulho de corda se movimentando para frente e para trás. Ao tentar olhar em direção ao barulho, vejo mais uma vez aquela sombra pendurada na corda. Tento gritar e não consigo. O máximo que sai da minha boca são gemidos de desespero. Minha namorada aparece na porta da sala e acende a luz para ver o que estava acontecendo. Ao acender a luz consigo enxergar claramente o que estava pendurado na pilastra de madeira.

Era uma menina jovem, estava enforcada, com os olhos abertos dos quais escorriam lágrimas de sangue. Tinha uma aparência pálida, cabelos negros e olhos esbranquiçados. Aparentava me encarar com uma profunda tristeza. Neste momento consegui gritar, e minha namorada olha assustada para onde eu estava olhando. Ela também havia enxergado a garota.

Rapidamente pego minhas coisas e saio correndo com minha namorada rumo à minha casa. Nunca havia corrido tanto na minha vida. Ao chegar em casa ligo para os pais dela e conto a eles o que acabara de acontecer. Eles falaram que isso era coisa da nossa imaginação e que em algumas horas estariam em casa.

Como deixamos a casa toda aberta, ficamos olhando de longe para evitar que alguém invadisse a casa. Até que os antigos moradores estacionam na frente da casa e começam a olhar para dentro. Logo em seguida chegam os pais da minha namorada e eles começam a conversar.

Já que estava claro e todos estavam lá, decidimos ir até eles.

Chegando lá, vimos a antiga moradora da casa chorando. Ela havia sonhado com a filha dela. Disse em sonho que sua morte não foi um suicídio, e que o responsável pela morte dela havia abusado sexualmente dela antes de forçá-la a se enforcar na pilastra da sala.

Quando ouço isso entro em desespero. Não tinha como ter imaginado isso, nunca anteriormente haviam falado que a menina que morreu na casa havia se enforcado. Logo liguei os fatos: O reflexo no carro, a sombra e a menina enforcada na sala. Definitivamente havia visto um fantasma.

Conto para a antiga moradora sobre o que tínhamos visto, ela pega o celular e nos mostra uma foto de sua filha. Estava mais vívida e com os olhos normais, mas definitivamente, era ela. Nunca fiquei tão assustado na minha vida.

A mulher continua a contar sobre o sonho. Disse também que sua filha falou que sabia onde seu abusador havia escondido as fotos e os vídeos do crime e até mesmo quem foi o autor. Ele havia enterrado na garagem da casa, bem debaixo de onde estava abraçando minha namorada no dia em que vi seu reflexo no carro.

Após desenterrar o material, chamaram a polícia que apareceu no local com a perícia e sem demora coletaram para enviar para análise. Assim como foi necessária a exumação do corpo da menina para confirmar o estupro.

Após alguns dias, o resultado da análise saiu. A garota realmente havia sofrido um abuso sexual. E aí se deu por início as buscas pelo criminoso.

Através de uma denúncia anônima feita pela própria mãe da menina, foram atrás de um vizinho que já tinha passagens pela polícia por outros casos de tentativa de estupro. Coletaram seu material genético que se deu por confirmado como autor de não só o estupro e assassinato desta jovem garota, mas também de outras dezenas de meninas que tiveram suas mortes classificadas como suicídio.

Outro fato curioso era que este psicopata mantinha em sua casa as fotos de suas vítimas. Primeiramente ele sondava as suas possíveis vítimas, tirava fotos delas caminhando na rua e depois de seus corpos já sem vida. E algo ainda pior, a família da minha namorada disse que o investigador do caso veio conversar com eles para que fossem também denunciar este homem para que sua pena pudesse aumentar ainda mais. Mas questionaram o motivo ao investigador que logo respondeu:

– A foto da sua filha também foi encontrada na casa desse rapaz. Possivelmente ela seria a próxima vítima se ela não tivesse saído da casa na noite em que vocês estavam viajando.

Foi aí que percebi. O fantasma da menina não estava tentando nos assustar, estava tentando salvar a minha namorada para que não sofresse a mesma coisa que ela havia sofrido.

Depois deste dia, eu e, hoje, minha esposa, passamos todos os meses no cemitério para deixar flores para esta nobre alma que salvou a vida da minha mulher naquele dia tão assustador.

 

Assista o vídeo deste relato:

O fantasma que salvou minha namorada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *