O aviso do amigo morto

Este relato foi contado por C.

(Nomes abreviados e alterados para preservar o anonimato)

Perdi um amigo muito jovem, ele tinha aproximadamente 16 anos quando foi com outro amigo para um lago. Estavam os dois se divertindo e ambos sabiam nadar. Entretanto, Juliano decidiu ir mais para o fundo do lago, e misteriosamente sumiu. 

O outro amigo, Carlos, tentou encontrar Juliano mas não obteve sucesso, então chamou o corpo de bombeiros. Após algumas horas de buscas, encontraram o corpo de Juliano. Já não havia nada a fazer, Juliano havia falecido.

Sentimos muito pela morte dele, era um garoto alegre, divertido, realmente ele fez muita falta para todos os que o conheceram.

Certa vez, ao passar em frente ao cemitério no qual ele foi enterrado com outro amigo fomos visitar o tumulo de Juliano. Estávamos lamentando a morte dele, foi uma morte  muito estranha. Sempre indagávamos, como alguém que sabia nadar tão bem poderia ter morrido tão facilmente?

Era difícil nos conformar, é muito estranho perder um amigo assim.

Após alguns minutos discutindo sobre as possíveis coisas que poderiam ter provocado a morte dele, fomos embora.

Ao anoitecer, fui dormir e tive um sonho muito estranho. Juliano apareceu para mim neste sonho e disse repetidas vezes: “Esqueçam a minha história! Não fiquem relembrando minha morte. Esqueçam a minha história! Não fiquem relembrando minha morte…”.

Acordei assustado e fui correndo falar com o amigo que estava comigo no cemitério. Ao o encontrar, antes que eu pudesse dizer qualquer coisa, ele me disse que precisava me contar uma coisa que tinha acontecido com ele. Ele disse que sonhou com Juliano e descreveu exatamente o mesmo sonho que eu tive. Falei para ele que sonhei com a mesma coisa, ficamos muito assustados e decidimos atender o pedido do nosso amigo Juliano, e nunca mais fomos no cemitério para relembrar a morte dele. Apenas o deixamos descansar em paz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *